Atravessando a Serra Negra

Uma das mais clássicas travessias da Mantiqueira começa no planalto do Parque Nacional de Itatiaia (PNI) e termina em Maromba, no Rio de Janeiro. Escolhi começar a trilha pelo circuito dos “Cinco Lagos”, logo após a guarita do PNI – o Posto Marcão. A caminhada passa por lagoas de altitude e a vegetação do planalto, no início do outono, tem muitas cores. São flores minúsculas, musgos líquens e lírios. Também encontrei o símbolo do parque: o Sapo Flamenguinho.

Na trilha dos Cinco Lagos caminha-se sobre lajes de pedra bem sinalizadas e pode-se ver o Pico das Agulhas Negras. O trecho a seguir é marcado por uma descida vigorosa e pela mudança na vegetação. As plantas rasteiras e castigadas pelo vento são substituídas por bromélias e araucárias. Riachos gelados e de água cristalina são uma constante nos primeiros 17km da travessia. A Mantiqueira (Mantikir: montanha que chora na língua indígena) tem muita água e isso facilita a hidratação no percurso.

No meio da manhã passei pela Cachoeira da Aiuruoca e aproveitei para um lanche numa invernada – um modesto barracão de madeira utilizado por tropeiros da região. Ao final do primeiro dia, cheguei ao ponto de pernoite, a Pousada Matão, onde a amiga Sônia me acolheu com sorrisos. A pousada conta com chalés e espaço para camping. O banho quente e a comida mineira preparam a gente para o dia seguinte.

Após o café da manhã, parti para a segunda etapa da travessia, na Subida da Misericórdia, uma trilha de três quilômetros na mata que literalmente “separa os homens dos meninos“. Mas vale a pena. O caminho contorna o Pico da Serra Negra e, perto do final da manhã, já é possível avistar a Pedra Selada. Este percurso de cerca de 12km força bem as pernas nas subidas e descidas, mas os trechos que seguem a crista da montanha são perfeitos para fotos e paradas de descanso. O caminho ainda é utilizado pelo secular transporte de mulas que levam queijo, mel, pinhão e mantém vivo um estilo de vida tropeiro. No início da tarde surgem as primeiras casas de Maringá e começa uma lenta descida.

A Serra Negra mostra o que a Mantiqueira tem de melhor, toda a diversidade de seu bioma e mescla boas doses de aventura com a beleza de uma região preservada.

 

Quando ir:

Final do Outono e todo o inverno. Não é aconselhável ir durante os períodos de chuva(primavera e verão)

Quem leva:

Azimuth Travessias – (44) 998217877

 

CESAR001@CESAR_LONN é montanhista, com mais de 30 anos de vivencia em atividades outdoor é Diretor técnico da Azimuth Travessias, com experiência de montanha no Brasil, Chile, Argentina e Bolívia.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.