Musculação e corrida

Por Rodrigo Torres Machado

Segundo Tubino(2007), a musculação tem por objetivo, o desenvolvimento das qualidades físicas da força muscular esquelética(força dinâmica,estática, potência e a resistência muscular localizada).

A corrida tem por característica um componente essencialmente dinâmico e requer ao longo da sessão, uma grande demanda de energia proveniente das células musculares.Aprofundando um pouco na análise das fibras musculares, nos deparamos com algo mais surpreendente. Possuímos em um mesmo músculo, diferentes tipos de células que se desenvolveram e se adaptaram para uma melhor adequação a cada tipo de exigência. São as chamadas fibras de contração rápida e de contração lenta. As primeiras, muito requisitadas no “start” dos movimentos  e nas atividades intensas, rápidas, de curta duração. Já as ultimas, exercem papel fundamental na manutenção da postura, nas contrações de longa duração e tem por característica, a capacidade de sustentar a contração muscular por horas.

É importante ressaltar que existe uma interrelação e uma alternância constante entre a ativação e solicitação dos dois tipos de células do mesmo músculo na mesma atividade.Por muitos anos, treinadores defenderam a ideia de ganho de performance, incluindo a força pra correr mais rápido e por mais tempo, simplesmente correndo. Os avanços científicos, o desenvolvimento de novos métodos e sistemas de treinamento mudaram esse cenário e hoje, qualquer modalidade esportiva onde haja performance envolvida, insere a musculação no programa de treinamento.

Uma questão básica e pertinente que determina essa coalizão, é a necessidade de se compreeender o corpo como um todo, valorizando as cadeias musculares sobrecarregadas no desporto específico, bem como os os grupamentos musculares secundários, de apoio e os que náo se relacionam diretamente com o gesto motor da atividade.Existem inúmeras combinações de exercícios para adquirir e aumentar a força, que irão otimizar o tempo de manutenção da performance.Músculos fortes, bem treinados, preparados com coerência para a modalidade esportiva, levam o atleta à condição física necessária para os melhores resultados, diminuindo o numero de sessões de treinamento perdidas por lesões.

Concluindo a defesa da inserção da musculação nos treinamento de corrida, fica a dica mais importante. O treinamento de força deve ter um direcionamento totalmente específico, isto é, ele deve estar associado ao gesto motor da corrida, à característica individual da biomecânica, ao tipo de corrida praticada, e por fim, à periodização do programa de treinamento.

Rodrigo Torres Machado é Coordenador do Centro De Treinamento RTM,Responsável Técnico da Assessoria Esportiva RTM, Professor do Programa de reabilitação Cardíaca (Clínica Corações), tem Licenciatura Plena em Educação Fisica(UniFOA) e é Pós graduação em Fisiologia do ExercÍcio e Treinamento, Desportivo(Universidade Gama Filho).

@rodrigomachadortm @rtmcentrodetreinamento

Anúncios

4 comentários em “Musculação e corrida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.